Icone da página
Voce está aqui Home > Criança e Consumo dá dicas para celebrar o Natal com menos consumismo

Criança e Consumo dá dicas para celebrar o Natal com menos consumismo

Por Muralzinho de Ideias

Com toda certeza, o Natal é uma das épocas mais bonitas do ano. O clima natalino desperta nas pessoas sentimentos de solidariedade, paz, harmonia, união e amor. Uma tradição desta época do ano é presentear quem a gente ama. A origem desse costume surgiu em razão dos presentes que os reis magos levaram para o menino Jesus. Nos dias de hoje, cada vez mais, a época natalina conspira para o consumo. Os shoppings ficam enfeitados, cheios de árvores e luzes de Natal para atrair os consumidores. As propagandas na televisão atribuem o gesto de presentear como o auge da generosidade. Mas você já parou para pensar se as nossas crianças conhecem o verdadeiro significado do Natal?

Essa data representa muito mais do que receber e trocar presentes, por isso, hoje, trazemos algumas dicas para vocês, papais, mamães e responsáveis, educarem os seus pequenos de forma consciente, driblando o consumismo desenfreado que a mídia e o comércio tentam impor, e reforçando com seus filhos que essa época do ano pode ser vivida com mais presença e menos presentes.

Listamos aqui algumas dicas para que sua criança resista aos apelos consumistas:

Dê o exemplo
Consumir por impulso e ao mesmo tempo querer educar uma criança para o consumo consciente pode ser pouco eficaz. Ser coerente nas suas atitudes contribui para que as crianças do seu convívio estabeleçam relações mais atentas e responsáveis com o ato de consumir.

Faça combinados
Combinar com as crianças como será o passeio e qual o objetivo antes de sair de casa pode ajudar muito a reduzir os pedidos por impulso. Se a ida ao shopping é apenas para comprar um presente para alguém, é importante que isso seja dito para a criança com antecedência.

Dizer “não” é importante
Diante da insistência das crianças, é importante que mães, pais, responsáveis e familiares saibam que dizer ‘não’ faz parte do processo educativo e pode ajudar as crianças a lidarem com frustrações futuras.

Mais presença e menos presentes
Procure conversar com a criança para que ela não associe, desde pequena, datas comemorativas com momentos de consumo. Conte histórias de Natal e, se possível, reúna a família para conversar. As reuniões e festividades podem ser marcadas pelo afeto e pelas conexões familiares e não apenas pelo consumo.

Envolva as crianças nos processos
Sugira para os familiares e amigos outros tipos de trocas durante o Natal. Já pensou em organizar um amigo secreto onde cada um faz o próprio presente? Envolva as crianças nessa elaboração. Decorar a casa reutilizando materiais, ou criando novos adereços com colagens e desenhos pode ser uma boa maneira de envolvê-las. Outro momento bacana que as crianças podem participar com os adultos é na preparação das refeições.

Doar o que não se usa mais
Mães, pais e responsáveis podem incentivar os filhos a doar brinquedos não usados para outras crianças ou instituições que arrecadam brinquedos. Reforçando a importância da empatia e solidariedade.

Diminua o uso de telas
Sempre que possível procure conversar com as crianças sobre a publicidade abusiva e explicar as motivações comerciais da empresa. Diminuir o tempo assistindo TV ou navegando na internet pode auxiliar na redução do assédio das empresas às crianças

As sugestões são do programa Criança e Consumo, da ONG Instituto Alana, que tem a missão de minimizar e prevenir os prejuízos decorrentes da comunicação mercadológica na infância.

O Muralzinho de Ideias deseja a todos um Feliz Natal e um excelente 2018.

E para terminar o ano de uma forma leve, compartilhamos com vocês “O Primeiro Natal”, um vídeo encantador, emocionante e primoroso feito pelo pelos voluntários do grupo Voa Flor. No vídeo, crianças contam de um jeito emocionante e especial a história do Natal. Independente de religião ou crença, é impossível não se deixar cativar pelo espírito natalino e pelas vozes deliciosas que narram o enredo.

Clique no play e “INSPIRE-SE”.

Dê sua opinião

Suas ideias são sempre bem-vindas no nosso Muralzinho.